PASSO A PASSO

2018-03-05



Crime no Hipermercado

Antunes Ferreira

Na fila à minha frente estavam cinco pessoas a primeira das quais, um senhor gordo, de barriga proeminente de cerveja, acabava de meter dois euros na ranhura da máquina distribuidora de alimentos, plin, baixou e apanhou na gaveta principal uma garrafa de Água das Pedras e trins o troco na gaveta mais pequena. Seguiu-se uma jovem que transportava um carrinho de bebé com a pequena cobertura levantada, lá fora chovia, um rapaz preto de capuz, uma senhora já entradote com óculos e eu.

Era uma média-superfície Continente de Telheiras onde habitualmente a Raquel e eu íamos às sextas-feiras fazer as compras semanais. Mas dessa feita tínhamos ido ao domingo, era o terceiro dia antes do Natal e naturalmente o que motivava eram… grinaldas, muitos anúncios coloridos, e saldos natalícios, toneladas de brinquedos, muitos dos quais electrónicos,
Sem legenda
Pais Natais insufláveis etc. não faltavam numa policrómica eufórica. Até as meninas e os rapazes das caixas (tchac, tchac, tchac das registadoras de etiquetas de barras) usavam os tradicionais barretes do Pai Natal. Nos corredores diante da frente das caixas havia uns marmanjos disfarçados de Pai Natal, com barbas de fios de plástico e barrigas de almofadas…
A algazarra tinha-se estabelecido around the clock misturando-se o ruido das pessoas com os sons díspares das campainhas, sinetas, e peques badaladas dos instrumentos mais diversos que por ali havia. Uma cacofonia álacre(*) envolve a massa dos cidadãos sejam vendedores sejam compradores, novos ou velhos, adultos ou crianças, enquanto o assalto às gôndolas onde estão colocados os mais diversos produtos tentam ser descarnadas sem sucesso, pois os repositores numa roda-viva vão preenchendo esse tentativa  desanimada.   

Sem legenda

Como música de fundo soa o clássico
Jingle bells, jingle bells, jingle all the way
Oh, what fun it is to ride in a one horse open sleigh
Ladies and gentlemen
I give you the jingle bass
Merry Christmas!!!!!!

á temos o carrinho (devia ser chamado 
carrão tal era o “recheio” dele) com um montão de compras e 
algum brinquedo, mas sobretudo vales de compras para a 
descendência, os netos já têm, o João, 12, o Rodrigo e o Xavier, 9, 
o Vicente 6 e a Madalena, 4, os pais vão receber livros quer eles quer as respectivas mulheres gostam de ler e para mim e para a Raquel… o segredo é a alma do negócio…

Quando cheguei caixa, há duas senhoras à minha frente que vão tagarelando em voz baixa mas suficiente para ser ouvida. 
Dizia uma para a outra, Senhora dona  Matilde soube daquela 
desgraça que aqui aconteceu há duas semanas? A outra senhora,
por certo alentejana respondeu-lhe: Atão nã havera de saberi? Foi 
uma pobrezinha duma menina
Caixa 
 duma caixa que levou um tiro mesmo no mêo do pêto dado por
um filho da puta que trazia na na mão esquerda trazia uma garrafa de uísque daquelas das mais caras e ainda por cima fanada! 

Logo que descemos à garagem e saímos com destino a casa no rádio a cantando  o  Manuel Freire a Pedra Filosofal que adoramos:
 Eles não sabem que o sonho 
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
Manuel Freire
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.

eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre (*)e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
para-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.

(*) Palavra que também consta da "Pedra Filosofal" 





40 comentários:

  1. Eu sei e sonho que a Pedra Filosofal é eterna.
    O poema a canção cantada pelo Manuel Freire.
    Aquele abraço para ti, beijos para a Raquel

    ResponderEliminar
  2. Meu caro Coimbramigo

    Concordo contigo.
    Só te posso dizer dizer que o que escrevi é tudo verdade inclusive a novidade que iam segredando uma senhora à outra (só os nomes foram criados por mim).

    Claro que é um poema transformado em balada por um cantatautor que todos adoro. Cinco estrelas!

    Triqjs e um abração para tu deste teu amigo
    Henrique, o Leãozão

    A)Infelizmente o teu Porto ficou fora da Championship. Paciência. Volta para o ano, porque ganha este campeonato. Desde já muitos parabéns!.



    ResponderEliminar
  3. PEDIDO DE DESCULPAS

    PEÇO A TODA A GENTE QUE ME LÊ AS MINHAS DESCULPAS PELAS ALTERAÇÕES DE CORPO (tamanho) DAS LETRAS DO TEXTO DESTE ARTIGO QUE NÃO COMPREENDO O MOTIVO POR QUE ACONTECE. PORÉM CREIO QUE PODERÁ HAVER DUAS RAZÕES: OU BURRADA MINHA OU BURRADA DO BLOGGER. GOSTARIA QUE TAL NÃO VOLTASSE A ACONTECER, MAS INFELIZMENTE. DAQUI FAÇO UM APELO ÀS MINHAS AMIGAS E COMENTADORAS, BEM COMO AOS MEUS AMIGOS E COMENTADORES QUE SE ME PUDEREM AJUDAR DE QUALQUER MANEIRA MO COMUNIQUEM. Muito obrigado

    ResponderEliminar
  4. Um texto, que para mim, é bastante sério, pois o sonho é a vida. Mas o que me intriga é a interferência do Altíssimo enquanto estamos acordados e ativos em atividades rotineiras e essa interferência de Deus existe e se concretiza por meio dele. Não, não falo de assuntos românticos, mas de um estranhamento da realidade quando há essa interferência, porque não sonha e nem se planeja e a realidade obriga e torna possível a consecução de um projeto que não é da gente, mas do Todo Poderoso. Sei que não sei explicar e agradeço à Deus por ter pessoas a meu lado que vivenciam essa experiência e são sete pessoas e também não é magia. Que música para fazer pensar! Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  5. Minha querida Yayámiga

    Do teu (e nosso) Brasil trazes-me uma mensagem linda do sonho e da vida. Na realidade há um projecto que diria misterioso e inacessível, mas como não acredito em Deus mas creio e por isso carrego no termo que a origem no Universo está para além do Big Bang... Bom, fico-me or aqui senão iria até nem sei onde, sei lá até uma galáxia qualquer...

    Como disse na resposta ao Pedro Coimbra adoro António Gedeão, pseudónimo de Rómulo de Carvalho, Professor, historiador, pesquisador, homem de mil ofícios, claro, poeta e, óbvio, muitíssimo bom poeta foi o autor da Pedra Filosofal e o Manuel Freire a a canção, resumindo, adoro todos e tudo do tema. Muito obrigado pelo teu comentário

    Muitos qjs do teu amigo e admirador tuga
    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
  6. HenriquAmigo.
    Que final trágico da funcionária do hipermercado...
    Precisei procurar no dicionário o significado da palavra entradotes.
    O que seria da nossa existência sem os sonhos?
    Lembranças para a valorosa Dona Raquel que tive a grata satisfação de conhecer numa memorável e agradável tarde de domingo em Leiria.
    Caloroso abraço. Saudações sonhadoras.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    PS - "A vida é um sonho dentro de um sonho."
    Edgar Allan Poe (1809-1849).

    ResponderEliminar
  7. Uma das canções mais bonitas de sempre.
    Em Luanda em 74 saí do hospital depois de uma cirurgia, direta para ver o Manuel Freire cantar a Pedra Filosofal. O pior é que ele foi o último a cantar depois de uma longa lista de cantores, eu já não tinha posição de estar, acabei por sair de lã de novo para o hospital
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Minha querida Elvirinhamiga
    Uma novidade para mim, estávamos em São Paulo de Luanda em 1954. Só faltaria que tu no hospital e eu no Boeing da Southafrikan onde vinha para Lisboa onde já estavam a Raquel e os três miúdos.

    Por isso também não assisti ao espectáculo que estava anunciado para o Império. Malhas que o Império tecia...

    Muitos qjs do teu amigo e admirador
    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
  9. Sempre tiveste o coração no sítio certo, amigo Henrique. Belo conto.
    Um forte abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Gonçalamigo

      Duas palavras: muito obrigado

      Um abração
      Henrique, o Leãozão

      O trabalho muito especial está na forja...

      Eliminar
  10. Circulas nesse conto entre poesia, realidades e sonho! Foi.muito bom.te ler! Abração e tudo de Bom,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Chiquitamiga

      Mais outro muito obrigado.

      Muitos qjs deste teu amigo alfacinha
      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  11. Obrigada pela visita. Não sei que diga do que conta, há vidas que se perdem de forma inglória e é uma desassombrada tristeza quando acontece.

    A pedra filosofal é um poema grato e cheio de futuro. António Gedeão também é um dos meus poetas preferidos. Tem poemas extraordinários, o meu preferido é o poema das árvores.

    Não gosto muito de ser conhecida, nem escrevo para que muita gente me leia, escrevo de gosto e quase para nada. Mas não posso impedir que alguém me coloque na sua lista de blogues se pertenço ao mundo digital.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Beamiga

      Ora muito bem, cá estás, fico feliz por teres vindo e com o teu comentário.

      Gedeão, adoro Gedeão porque adoro a sua poesia e or isso adoro o poema das árvores que sei de cor e cujo fim aqui transcrevo com o respeito e a emoção que lhe devo, que lhe são devidos:

      Virtude vegetal viver a sós

      E entretanto dar flores.


      Escolhi-te porque gostei. Só.

      Muitos qjs deste teu novo amigo
      Henrique, o Lerãozão



      Eliminar
  12. Peço desculpa, deve estar equivocado, mas retribuo sempre os comentários que me fazem. Boa Noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha cara Dianamiga

      Fui consultar os últimos dez posts deste blogue - e sublinho dez e não encontrei um único comentário de tua autoria. Daí o meu desencanto Mas, águas passadas não movem moinhos.

      Donde volto a colocar o Vida de Diana nos Blogues que sigo e obviamente visitar-te e comentar.

      Qjs do teu amigo

      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  13. Eu bem sei que Natal é sempre que um homem quiser, mas agora dava mais para pôr esta história com coelhinhos e ovinhos de chocolate... eh eh eh...

    Beijinhos de chocolate.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Gracinhamiga I

      Ora muito boa noite, felizmente os dias vão-se alongando. Olha, minha querida Amiga, deu-me na gana botá-la no Natal e pront"es"! :-)))

      Bjs & qjs do casal Garci..., oops, Ferreira

      Eliminar
  14. Estou como a Graça, mais virada para a Páscoa. Hoje fui ao supermercado e já esbarrei nas amêndoas, nos coelhos e nos ovos de chocolate. A Pedra Filosofal, essa vai bem em qualquer altura do ano. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Luisinhamiga

      Mau, lá está a funcionar o SNMUJSV, Sindicato Nacional das Mulheres Unidas que Jamais Serão Vencidas! E já que estás com a Graça então vê o que se passa com a resposta à dita Graça que não mora na Graça mas sim em Leiria.

      E estou de acordo contigo está a chegar a altura de comprar as amêndoas, Mas não esquecer os folares, com o ovo ou sem.

      Bjs & qjs do casal Ferreira

      Eliminar
  15. O Natal já lá vai e a Páscoa aí vem, mas como tudo na vida, também a veremos chegar e partir. É assim esta vida, tudo vem e tudo vai.
    Não comi muitos doces pelo Natal e não tenciono comer amêndoas na Páscoa. A diabetes não perdoa.

    Já me lembrei de outra historieta engraçada sobre o que se vai deixando de fazer. Vê lá se te lembras disto, HenquiquAmigo. É um sketche do tempo do cómico inglês Benny Hill.
    Um fulano [ele] que estava na cama com um mulherão, mas ele cheirava a suor que tresandava. Às tantas diz, não pus desodorizante hoje, não pus ontem e não sei se porei amanhã...e ela..ai, põe..põe!!! Ahahahaha

    A Pedra Filosofal é um must, ontem, hoje e sempre.

    Bem, aqui te deixo um abraço e um beijo para a Raquel. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Janitamiga
      Eu quero que se lixe a diabetes, até porque a tenho controlada, mas vou comendo as minhas musses de chicolate e pasteis de Belém e assim...

      Recordo-me ferpeitamente do Benny Hill na cama com o mulherão e como contas a cena até parece que cheiro o bedum...

      Já hoje voltei a ouvira o Manuel Freire a cantar a Pedra Filosofal. Tenho-o feito todos os dias desde que escrevi este textículo, ou seja quase uma semana.

      Muitos bjs e qjs do casal Ferreira para a Alentejana degradada pelo Puerto

      Eliminar
  16. Sempre uma forma de narrar muito cativante, meu Amigo.
    Escusado será dizer-te que o que gostei mais foi da Pedra Filosofal de Gedeão, que é sempre um poema para lembrar.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Gracinhamiga II

      Estás. alias como sempre, cheia de razão, a Pedra Filosofal, para mim é um ícone da canção portuguesa. E, além disso, estou muito feliz pois voltaste a tratar-me por tu, o que te agradeço.

      Muitos qjs do teu amigo e admirador

      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  17. Tua maneira de contar, seja ficção, seja realidade é muito peculiar, gostoso de ler, mas também adorei ler o poema de Gedeão, Pedra Filosofal que tenho paixão. Aliás postei há anos em meu blog, desde o dia em que me enviaste achei a música por Freire maravilhosa, também!
    Beijo, amigo Ferreira, uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Taisamiga

      Muito e muito obrigado

      Estou muito contente quando dizes que foi por meu intermédio que aprendeste a gostar da Pedra Filosofal e obviamente do António Gedeão, ou seja, o Dr. Rómulo de Carvalho que tive a honra e a oportunidade de conhecer pessoalmente e com ele conversar.

      Apenas uma informação: penso que amanhã vou postar um comentário no blogue do no nosso Pedro Luso.

      Muitos qjs do teu amigo e admirador também Luso
      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  18. Um Natal com uma aula do senhor Dr licenciado,Rómulo de Carvalho,porventura sem mestrado à barreirinhas.
    "Uma bola colorida entre as mãos" do menino Jesus. O Porto perdeu, caraifo.Prontus!
    Boa saúde,Henriqamigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Agostinhamigo

      Hosanna nas alturas! Ressuscitaste! Cagando comentário, com o Aleixo/Rómulo e o crime natalício no supermercado. Mas o melhor guardaste para o fim, o Puerto perdeu. Foi um Paços para a desgraça, Paços a Paços e o Benfas ainda vai ganhar o campeonato! O que para mim é porreiro! Já que o meu Sporting não consegue lá chegar, que seja o Benfica. Os do sacana do sôr Jorge Nuno éke não. Da-se!

      Um abração do te amigo

      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  19. Caro Henriqueamigo, mas eu venho cá de vez em quando! cá estou eu com muito gosto :) obrigada pelo comentário de alguém que conheceu ao vivo a ligação a esse pequeno mas maravilhoso território que é Sao Tomé e Principe, longa vida a essas ilhas e à sua população !
    o texto da euforia das compras do Natal é bastante vivaço ! pois tudo brilha e muita confusão :) tudo à conta da santidade, mas muita gente diz que não que saber ! é só para a comida e para as prendas !
    claro cada um sabe de si
    Henriqueamigo termino com um abraço e votos de boa saúde, e dizendo ou escrevendo que gosto muito dessa pedra filosofal

    aliás já traduzi no meu bloguinho de traduções de poesias:

    https://poesiesenportugais.blogspot.pt/2016/12/antonio-gedeao-pedra-filosofal-pierre_11.html

    abraço grande
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Angelamiga

      Muito obrigado pela tua visita e pelo teu comentário que é aqueles que apetece ler, pois cobre tudo o que o artigo contem.

      Muitos qjs deste teu amigo e admirador do trabalho que fazes para divulgar o nosso país
      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  20. E como diz a canção, Natal é quando um homem quer, eu digo o mesmo cus berbos :-)

    Bonita escolha musical, sempre que a ,foge-me a memória até ao Furadouro e ás noites quentes de Verão.

    Saúde da boa Henrique

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Nonamamiga

      Muito obrigado pela tua visita e pelo teu comentário pelo artigo e pela Pedra Filosofal; não sabia que no Verão ias até ao Furadouro; parabéns.

      Muitos qjs deste teu amigo
      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  21. Todos os Dias deviam ser dias de Natal. É um lugar comum mas tão verdadeiro.
    .
    * Se te amar for pecado ... Então sou um Pecador *
    .
    Cumprimentos poéticos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mu caro Gilamigo

      Creio que é a primeira vez que te vejo por cá, não tenho a certeza por isso digo creio. Conheço bem a tua veia poética que, deixa-me que te que te diga é oa, daí que não me surpreenda que a utilizes neste comentário. Muito obrigado por tudo.
      Um abração deste teu amigo
      Henrique , o Leãozão

      Eliminar
  22. Viva!

    Com informei no meu blogue, a minha ausência deve-se à total impossibilidade que a Google me impôs de aceder à blogosfera, incluindo os meus próprios blogues e e-mail.

    Actualmente, já entro, mas com muitas limitações.

    Bom resto de semana , amigo

    ResponderEliminar
  23. Minha querida Sãozitamiga

    Boa!

    Como vais de saúde que é o mais importante? Oxalá bem.

    Agora e enquanto o filho da puta do blogger não se cansar de nos sacanear (e algum dia será?) já podemos voltar a corresponder-nos nem que seja por enquanto em re regime ten-ten-não-caias...

    Muitos qjs deste teu amigo que teve saudades
    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
  24. O problema está que este, como mais um que tenho, não actualizam para os blogue e fica mais difícil... Mas quando tem artigo pode ir "avisar-me" Loool


    Obrigada pelo carinho
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  25. Minha querida Cidáliamiga

    Uma outra vez agradeço a tua visita e o teu comentário. És uma fofa minha querida. Mas tenho de te dar uns açoites, pois avisei atempadamente que tinha postado este artigo... Pronto, não se fala mais nisso.

    Muitos qjs deste teu amigo e admirador

    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
  26. Recebi mensagens de um texto novo, mas este já tinha lido e comentado.
    Aproveito para desejar um bom fim de semana.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  27. Minha querida Elvirinhamiga

    Muito obrigado, o novo já está na forja e é sobre o jornalista Gonçalo Pereira Rosa.

    Muitos qjs do teu amigo e admirador

    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar