PASSO A PASSO

2016-09-28









Os homens são comunistas até que enriqueçam,
feministas até que se casem e
ateus até que o avião comece a cair



Antunes Ferreira
G
abriel Jerónimo vivia solitário numa vivenda situada em rua sem movimento apreciável nos arredores duma cidade sem importância com 37.653 habitantes de acordo com o último Censo. Somente tinha a senhora Carlota, que lhe limpava a casa, passava a ferro e fazia uns pratos duas vezes por semana. Coisas triviais que se podiam guardar no frigorífico. A residência que estava ao seu lado esquerdo era habitada por um casal de velhotes reformados: ele fora comandante de um lugre bacalhoeiro, era o Capitão Semedo e a Senhora trabalhara no Ministério da Educação, secretária eterna dos subsecretários de Estado que por lá iam desfilando. De seu nome Dona Ester.



F
eitas as apresentações, correram uns bem agradáveis anos - hoje o rapaz almoçava com eles, depois de umas semanas era ele que os convidava para jantar, um Porto e um jogo de xadrez que o capitão ganhava quase sempre… Segue-se que um dia o Gabriel, (34 anos, apessoado, cabelo em crista à moda, solteiríssimo, ateu, sócio do Belenenses (ainda os havia, como no tempo dos dinossauros), filiado no PAICG, Partido Incontestável dos Compinchas do Garrafão, proto-comunista, trabalhador do Sindicato de Barbeiros, Cabeleireiros, Unissexos & Afins), plantado à janela que dava para a rua, ou melhor para o pequeno jardim onde tinha rosas, malmequeres, jarros, cravos e etc., viu chegar um camião do Galamas em frente da casa adjacente (em boa verdade e correctamente política devia ser região autónoma, mas para uma habitação não dava muito jeito.)

De ferro em punho



D
eixou a janela. voltou-se para a senhora Carlota que de ferro em punho passava cheia de brio uma camisa azul de colarinho branco, olá, temos mudança. E ela, suspendendo a delicada operação, "ouvi dizer no minimercado que eles vão viver pró campo onde têm umas coisitas dos aforros que foram amealhando..." "Boa", retorquiu o Gabriel, que era vagamente comunista, como atrás disse, aliás sem grande convicção, "agora vamos ver quem será o novo inquilino". "Ó senhor doutor (não era, mas ficava-lhe bem) não ponha o carro à frente dos bois. Quem vier virá e verá". Santa filosofia, ainda que um tanto reles e jobiana paciência a da senhora Carlota.



N
em sequer foi uma angústia o que o apoquentou nos dias seguintes; foi apenas um leve desassossego, nada de grave, se o Pessoa tinha escrito um livro com tal título, por que bulas não havia ele, Gabriel, de não o ter? O quem viria, passou para quem virá? No sindicato não confessou o que quer que fosse ainda que o Santos da Contabilidade comentasse com ironia q.b., "aqui anda mosca", ao que ele respondera "nem mosca nem moscardo muito menos varejeira. E ponto final, parágrafo. Vai gozar com a tua tia que não canta mas assobia…"



A
s coisas são o que são e não há volta a dar-lhes; para uns é o destino, para outros o fado. No fundo a mesmíssima merda. Para filosofias ainda por cima ranhosas e baratas já bastava a senhora Carlota, E por Carlota, tenho de lhe dizer que as camisolas interiores estão a ser tão mal passadas que até parecem um bife da Portugália escolhido pelo cliente a solicitação do empregado de mesa: bem, mal ou meio passado? Camisas, calças e casacos – impecáveis. Boxers assim-assim; mas as camisolas interiores…
De novo mudanças



V
oltou para casa a resmonear e zás! De novo um camião de mudanças e uns tipos a acarretar móveis, frigorífico, fogão, esquentador e outras frioleiras e cama de casal. Olá temos parelha quiçá casadinha de fresco, sei lá se em lua de mel, as mobílias são novinhas em folha. Estava Gabriel nestas cogitações quando saiu da casa uma visão estonteante, admirável, fulgurante, espampanante. Uma garota daquelas levava-o ao altar em três fósforos! Era jovem para trezentos e trinta e três assobios, no mínimo. O consorte devia vir atrás – mas não veio. Com sorte estava. Veio sim uma gaja de óculos e aparelho nos dentes com ar desmazelado que se encostou à nova e gentil vizinha, poisando-lhe o braço nos ombros. Suspeito..



O
lá menina, penso que é a minha nova vizinha, estou encantado de a ver e conhecer, o meu nome é Gabriel, sou solteiro e…, o meu é Julieta, o prazer é todo meu, vivo com a minha Gracinha, sabe, amamo-nos e muito, somos mulheres, chamam-nos fufas mas não ligamos e vamo-nos carsar. Oxalá sejamos boas vizinhas, os homens só atrapalham... Com certeza, não seja por isso, se precisarem de alguma coisa, sei lá um raminho de salsa, é só baterem à minha porta…

O pecado mora ao lado


E

 Gabriel entrou em casa - descoroçado. Caramba, que situação. Ele a pensar num sim e afinal saíra-lhe um não. Pior do que o Euromilhões. Ele jogava todas as semanas e saiam-lhe sempre cruzinhas, O Ezequiel da tabacaria, jornais diários e revistas nacionais e estrangeiras sempre actualizadas incluindo a Hola que a malta tuga dizia Ola e não Olá que era a forma correcta usada pelos espanhóis. Ganda galo, ao lado com duas galinhas. Boas amigas, na cama. Só fêmeas. Até a senhora Carlota. Ainda se fosse a Marilyn Monroe; mas não era. O pecado morava ao lado, mas era outro – o pecado.


47 comentários:

  1. FerrreirAmigo,
    Galinha que é galinha, gosta de homem, gosto MUUUUIIIITO de homem.
    Estas são, na linguagem dos nossos irmãos brasileiros, sapatão!
    Aquele abraço para ti, beijos para a Raquel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Coimbramigo

      Tenho a certeza que foi um teclado lapsae quando escreveste gosto MUUUUIIIITO de homem. Penso, tenho quase a certeza de que não mudaste de equipa. Mas... desta água nunca beberei... Também o Portas dizia que era uma decisão irrevogável e depois..

      Bom, não se fala mais nisso; foi um lapsae e pronto. Ponto.

      Bjs e qjs às tuas mininas e abç para tu, mas, pelo sim, pelo não, afastado... do Henrique, o Leãozão :-))))))))))))) Poizé, estou a brincar... :-))))))) Já me conheces

      Eliminar
    2. Um gajo escreve cada coisa, FerreirAmigo :))))
      Livra!!!! :)))

      Eliminar
    3. Aqui no Brasil duas mulheres que se gostam não a chamamos de sapatão e sim de lésbicas e aí em Portugal como a chamam(uma curiosidade).
      Beijos
      Lua Singular

      Eliminar
  2. Isto agora não há que fiar :)))
    os casais por vezes são casais de machos ou de fêmeas e vamis ter de nos habituar. Há cada vez mais :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Gajamiga

      E não há mesmo. Em tempos chateava-me; mas desde que tenho um sobrinho que vive com um namorado já estou na onda; modernices...

      Qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  3. Antes de mais obrigada pela visita!
    Interessante sua escolha...que pode ser um belo tema de discussão!
    Gosto da originalidade da página!
    Passarei mais vezes!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Gracinhamiga (II, a outra vive em Leiria...)

      Não tens de quê - foi um prazer.

      Pois, há 324.895.098,7 anos que tenho a esperança de ter uma boa discussão. Mas até hoje népia....

      Talvez agora com a tua sugestão...

      Qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  4. Antes de mais obrigada pela visita!
    Interessante sua escolha...que pode ser um belo tema de discussão!
    Gosto da originalidade da página!
    Passarei mais vezes!!!

    ResponderEliminar
  5. Tenho duas amigas "fufas" que não atrapalham nada...

    Tipos Gabriel Jerónimo, FELIZMENTE, não tenho como amigos.

    Viva a diferença!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Teresinhamiga

      Tenho várias, pois no "Diário de Notícias" era o não faltava. E vários. Não as/os nomeio, respeito o direito à privacidade.

      O Gabriel é apenas uma invencionice dum tipo que dizem que é escritor...

      Vivaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!

      kleine Käse

      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  6. Boa tarde
    Obrigada pela visita em aviso. Agradeço. Gosto muito de ironia e sentido de humor que usa em cada texto que faz. Adorei. Bom fim de semana e tudo de bom para si.

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Cidáliamiga

      Não vale a pena passar a vida a trocarmos obrigados :-)))))). Creio que gostamos suficientemente um da outra para nos dispensarmos disso...

      Mas, ainda bem que o faz efeito

      Qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  7. Caríssimo

    Neste caso que pena. Pena do galo. Belíssima escrita.

    Felizmente está aí muito mais para ler.

    Lá no meu espaço já retribui. Mas gosto das nossas afinidades.

    Saudações leoninas
    CC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Contamigo

      Também podia dizer-se que o galo perdeu a pena - mas isso era mais com o perdigão...

      Quando à escrita, faz-se o que se pode (com p) e a mais não se é obrigado. Obrigado!

      Ter afinidades é bom; leoninas é óptimo. O pior é o germano Francofortíssimo...

      Volta quando puderes e quando quiseres

      Abç do Henrique, o Leãozão

      PEDIDO (Já?) - Não são €€€€€ que estão cada vez mais caros e raros... Manda-me o endereço do teu imeile para o meu ferreira20091941@gmail.com e assim poderemos ficar mais e melhor em contacto. Obrigado


      Eliminar
  8. O poleiro é para quem sabe cantar... de galo. Penas que se foram, não conquistam galinha (ou será galinho?)


    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Solamigo

      Mau!... Lá vens tu com insinuações vis & torpes. Engalinho com tais coisas e só canto fado quando estou cos copos...

      Olha meu malandro, eu bem sabia que há festa na Mouraria e levas um estalo se cantas de galo. O fado corrido e a desgarrada só bem bebido e à porrada...

      Gostas? Ai de ti se não gostas...

      Abç do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  9. Muito bom. O post não a história. Coitado do rapaz que vai ficar "aguado" como dizia minha avó
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Elviramiga

      É a velha e triste estória que diz a contar com o ovo no cu da galinha... E o Gabriel vai ficar mesmo augado - assim éké... :-))))))

      Qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  10. Muito bom. O post não a história. Coitado do rapaz que vai ficar "aguado" como dizia minha avó
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. rsssssssss...Teu bom humor é maravilhoso e tuas escritas expressam bem, mesmo se os personagens nem sempre se dão bem,rs...abração,chica

    ResponderEliminar
  12. No final da história, temos um galo que ficou de crista amachucada, que era quase comunista e não teve oportunidade para "invadir a propriedade privada" da vizinha :P Abraço

    ResponderEliminar
  13. Caro Apar...,oops, Lápisamigo

    É preciso lembrar que a estória acabou-se mesmo no fim. O Gabriel-cristas, porra!, essa é a Assunção, oops, galo ia galar as galinhas-vizinhas, mas não galou nem comeu, nem nada. Uma chatice. Como dizem os brasucas: faz-que-anda-mas-não-anda, o seja marcou passo.

    Abç do Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
  14. Olá Henrique ! :)) ... Para já, gostei da "intrução" ! eheh
    "Comunismo", "Feminismo" e "Ateiismo" é isso mesmo. Faz-me lembrar : Graças a Deus sou agnóstico ! rsrsr

    Uma mão cheia de coisas interessantes que nos fazem rir ou até chorar (de rir) ! rsrsrs
    ... e o que mais iremos ver e ler por aqui, amigo Henrique !!! ... rsrsrs

    Grande Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Ruizinhamigo

      Poizé. Também adorei essa que me envias por isso vou usa-la nua próxima crónica sem copyright... :-))))))

      Abç Henrique, o Leãozão

      Que achaste da maneira como toure... oops, torneei a porra da data do fdp - por extenso filho da puta do feed (oké isso?)

      Eliminar
  15. Gostei do texto, mas adorei a introdução.

    Andei procurando , mas não encontrei o artigo sobre aquela coisa que Saraiva escrevinhou.

    Abraço e bom domingo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queria Sãozitamiga

      Muito obrigado.

      Quanto ao escarro saraivado não escrevi nada - nem escreverei; apenas fiz uns quantos comentários em blogues alheios dizendo da repulsa perante um monte de merda como algum escreveu...

      Qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  16. HenriquAmigo.

    Prometi que vinha e cá estou. Achei interessante a introdução e mais ainda o texto.
    Poizé's um grande escritor, és, mas eu que não tenho nada contra nem a favor e muito pelo contrário, fico sem ter grande coisa para comentar. Como diria o outro: não é a minha praia!!

    Abraço e até uma próxima crónica! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Janitamiga

      Dou aqui público conhecimento de que não te paguei nada para escreveres o que escreves sobre mim. Porque, face ao dizes deixas-me vermelho, tão vermelho como um tomate (honny soit..) de envergonhado; não mereço as tuas belas palavras.

      No que concerne ao próximo escrevinhadele (fiz 75 aninhos mas creio que ainda sou um home, donde dele e não dela) aguenta os cavais kisto não é uma fábrica e encher xóriços...

      Bjs da Raquel e qjs do Henrique; o Leãozão, também conhecido pelo Vate da Alamerd,oops, Alameda

      Eliminar
  17. Não há como não gostar de ler as tuas crónicas, meu Amigo. O humor que imprimiste neste texto fez dele um prazer para mim que o li. Foi como se estivesse a ver um filme... Gosto muito de uma história bem contada.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Gracitamiga

      Fico todo sastifêto quando lêo os comentários de Vossa Insolência. Ouve-me cá: ando a magicar uma estória na Idade Média com a escrita coeva e coisas que tais. Diz-me, sff, o que pensas desta maluqueira... Avinço? Ou agacho-me? Ou ainda baldo-me? Tira-me desta ansiedade! Responde-me aqui!!!!!!!!!

      Qjs atecipadamente gratos do Henrique, o Leãozão para a melhor Poetisa da blogosfera

      Eliminar
  18. Henriquamigo.

    Gosto de um bom texto ( como este )que me faça rir ( como este) e de mudanças (de casa, quando é para melhor) mas mudança de orientação( tu sabes a que me refiro) não sei se gosto mas também não quero experimentar :D
    Quanto ao Gabriel, ficou cá com um galo!:D

    Beijinhos para todos aí em casa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Fernandinhamiga

      Pois sim,senhora. Mudanças... De casa, como muito bem dizes só se for para uma mansão com três pisos, dois curtes de ma piscina ol´mpica, garagem para um Rolls Royce, um Jaguar, dois Ferraris, um Maseratti, um Smart, e um tukutuku a pedais. E, obviamente um mordomo com suíças. Também podem ser dinamarquesas...

      O Gabriel ficou com galinheiro - só de galos... :-)))))

      Bjs da Raquel e qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  19. E assim, lá irá o Gabriel dedicar-se ainda mais ao Partido. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Luisinhamiga

      Tá visto que sim: às segundas quartas e sextas: PC; terças, quintas e sábados: P; aos domingos - é fartar vilanagem!!!!!!!!

      Bjs da Raquel e qjs do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  20. Um conto interessante e bem humorado.
    Lamento muito a situação do Gabriel. 'Tadinho!'
    Quantas vezes vejo homens belíssimos na televisão e digo e repito: 'mal empregado!'...
    Viva a liberdade!
    Contudo, fiquei presa à leitura desde o início...
    Gostei.
    Beijinhos e abraços para ti e Raquel.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida madrinhamiga

      Como sempre as tuas palavras são um bálsamo que não posso dispensar. Já to disse muitas vezes: és uma querida e por isso gosto muito de ti..

      Digo o mesmo mas.. mas no feminino: "mal empregada"... São gostos. E contra gostos não há argumentos - o que ó caso do "tadinho"...

      Bjs da Raquel e qjs do afilhado Henrique, o Leãozao

      Eliminar
  21. O seu blogue é LINDO. Amei a publicação
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Florlindamiga

      E tu também... Vou já ver o teu e inscrever naqueles que sigo. E fazer-te um comentário. E muito obrigado pela tua primeira visita e pelo teu pri,eiro comentário.

      Qjs = queijinhos = beijinhos

      Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  22. INFORMAÇÃO

    Gentamiga

    O próximo post de minha autoria já esta escrito e apenas me falta escolher as gravuras e paginar. No entanto, dar agora esta informação parece para além de despiciendo, ser antecipado, pois antes de sexta-feira ele não será publicado.

    Mas, no entanto, para mim (e se calhar para quem tiver a pachorra de ainda me conseguir ler) há uma justificação: trata-se de um artigo sobre a Idade Média, mais especificamente a respeito da Távola Redonda e – pasme-se – e que tento escrever em grafia coeva… Sei que sou suficientemente maluco para isso e para muto mais – mas esperem pelo resultado e só depois penso que terão o direito de me apostrofar. E, quiçá, de me abater, oops, bater – só…E já não será pouco. R.I.P.

    ResponderEliminar
  23. Boa tarde, texto perfeito e objectivo, muitas pessoas mudam de casa e de fato, depende da conveniência.
    ATT: Amigo! não se esqueça de pagar o IMI.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Gomesamigo
      Muito obrigado pelas sempre gentis palavras, que me trazem à mente e imediato o caso dos vira-casacas.

      Boa lembrança. E eu que julgava durante 15 anos que só pagava 50% dele - dele, do meu, digo do Estado. Puro esquecimento ou puro desconhecimento. E além disso ninguém mo lembrou...

      Abç do Henrique, o Leãozão

      Eliminar
  24. Passando para lhe deixar um beijinho.
    Espero que esteja tudo bem consigo.



    ResponderEliminar
  25. Bolas, Henriquamigo!!! A fufa tinha de se chamar Gracinha?! Nada contra! No prejudice! Mas Gracinha?!Era como a minha sogra me chamava!

    Ah! E mais! Cuidado com os piropos! Qualquer dia pagam multa. Eh eh eh ....

    Beijinho, Leãozão!

    ResponderEliminar