PASSO A PASSO

2016-09-08




Antunes Ferreira

C
orria o ano de 1952. Cassiano Furtado trabalhava numa agência de publicidade ali ao Bairro Alto quase ao lado da primeira sede do “Diário de Notícias na Rua dos Calafates. Nada de propaganda que isso era do foro do SNI. Era redactor de primeira, fazia equipa com o desenhador Marques Monteiro e o chefe chamava-se Joaquim Olegário também proprietário da empresa que começara a dar os primeiros passos por volta dos anos quarentas.


C
omo morava na rua dos Fanqueiros palmilhava da casa até aos Restauradores onde apanha o elevador da Glória que passava em frente da Casa do Ardina. Depois era tudo à pata, que segundo ele, era um bom exercício de “ginástica”, pois durante quase todo o dia apenas gastava o fundo da cadeira de sumapau… Ali, começava logo a dar ao dedo porque as coisas não caíam do céu aos trambolhões e também porque o Senhor Olegário não era para graças muito menos para madraços.


Lajos Biro e a sua caneta



O
 caso, se assim se podia chamar, ocorreu no dia em que comprara uma caneta esferográfica Biro, coisa maravilhosa descoberta por um revisor húngaro com o mesmo nome e que recentemente chegara a Portugal. Levara-a para a agência e a malta rodeara-o, parecia a adoração do menino Jesus no presépio pelos pastores, suas ovelhas e os três Reis Magos - mas sem estrela. Na verdade, não se pode ter tudo.


A
 primeira colega do ”posso experimentar?” foi a Matilde, uma morena de pôr os olhos em bico a um cidadão integrado no regime, repudiando o comunismo e bom chefe de família. Era toda ela chicha distribuída em conformidade, com as curvas no seu devido lugar – e que lugar! Comparável à Vénus de Milo, mas com braços. Obviamente podia - “com todo o prazer” Mal fizera uns riscos, “é giro, a tinta não faz borrões”, foi uma catadupa de experimentadores, “vocês dão-me cabo da tinta que está no tubinho!” Deram.  Mas aplaudiram.
es fe ro grá fi ca...



V
eio ver o motivo da balbúrdia e das salvas de palmas o Senhor Olegário “que se passa aqui? Temos revolução contra o Salazar ou saiu o primeiro prémio da lotaria ao Senhor Cassiano?” Este explicou que fora por mor da sua caneta esferográfica acabada de comprar e acabada a tinta. “Que raio de merda é uma caneta insfográfica?” Não era bem assim. Furtado: “Senhor Olegário, com as minhas desculpas, mas é – e silabando – es fe ro grá fi ca…”   O chefão resfolegou qual locomotiva a vapor. “P’stá claro esfero coisa” E retirou-se para o seu gabinete com o ar digno que utilizava quotidianamente.


C
assiano deu um saltinho à Baixa e, pelo sim pelo não, comprou um tubinho (com tinta) ao que o empregado da papelaria o informou “e uma recarga e é melhor levar duas; são dois mil e quinhentos” Obviamente comprou duas, nunca fiando na gente da agência que por gastar tanta tinta, mais parecia uma agência funerária, salvo seja, do que publicitária.


A Força do Destino estúdio da Rádio Graça 



A
s campanhas em que trabalhavam – o texto já está pronto? Olhe que a impressora está à espera – estavam distribuídas por três redactores com outros dois a jogar nas reservas, dois fotógrafos, quatro desenhadores e dois revisores, mais três dactilografas e o groom Pinguinhas, além do Senhor Olegário. Os clientes eram muitos e diversos; pudera, era a melhor no mercado… E ainda havia a rádio mas isso eram outros quinhentos mal réis. Cassiano, em frente do Telefunken não faltava a uma audição da “Força do Destino” a que os brincalhões chamavam a “Força do Intestino” onde a heroína era coxinha, mas só no microfone… Um dia quando os fãs a esperavam à porta do Rádio Graça para a conhecerem e pedirem autógrafos, deram-lhe um enxurro de porrada porque a moça afinal não mancava…
Sem legenda



O
 Rodrigues tinha a seu cargo o Omo lava mais branco, a Singer e o leite Milo; o Assumpção (ele escrevia assim com a sua caneta de tinta permanente) debruçava-se sobre a Binaca põe os seus dentes a brilhar, o Palmolive, a Regina e a Tabaqueira; por seu turno o Fosquinhas (embora fosse Vicente toda a gente o tratava assim…) amantizava-se com o sabonete Lux, que tinha a Amália Rodrigues a afirmar convictamente eu uso o sabonete Lux, a Mocar com o Peugeot 203 cabriolet e o detergente Rinso, a alegria do lar.


D
e reserva estavam o Guedes e o Inácio, para quando fossem necessários em futuras campanhas para a Farinha 33 – a Amparo era da concorrência bem como os Rebuçados Peitorais do Dr. Centazzi e o Vick Vaporub – o yoghurt Veneza, a saúde à sua mesa, o Vim para lavar melhor, o Sveltor que emagrecia sem regimes especiais, sem tomar nada pela boca”, os fogões da Fábrica Portugal e os cafés da Mariazinha, lotes para todos os gostos.


P
orém na agência havia um desejo comum, ansioso e, muito pior, constante. Era uma ansiedade; o “inimigo” abichara o Fiat 128, o Toyota acabado de chegar do Japão e que vinha para ficar, o Tide, a brancura no seu lar, o não se estafe compre um DAF o primeiro carro com mudanças automáticas, a Lambretta, até choras para andar de Lambretta a pasta medicinal Couto, o Gibson o frigorífico de bom tom, que dura toda a vida e o mais cobiçado e invejado: a Mocar com o Volkswagen, o carro da família. Porém nunca mais chegava o ditoso dia em se verificariam as mudanças. Safa!
Brasileira do Rossio



C
assiano, nos curtos intervalos da labuta ia à Brasileira do Rossio tomar uma bica com cheirinho de Mosca e ver as meninas que passeavam mirando e farejando as montras da Rua Augusta. E foi então que ali conheceu a Madalena com quem veio a casar na igreja de São Sebastião da Pedreira. Ela vinha esplendorosa, com vestido de noiva alvo, bouquet de flores de laranjeira e com uma barriga de sete meses. Sem qualquer publicidade.  Evidentemente.

(Pesquisa do autor)


40 comentários:

  1. Um texto que nos transporta a outros tempos, a tantas memórias que ainda permanecem, a outras que o tempo apagou.
    Está em forma, FerreirAmigo!
    Toma lá um abraço, dá beijinhos à Raquel, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coimbramigo

      Há memórias que muitos querem apagar...

      Bjs da Raquel & meus às tuas mininas e abç para tu
      Leãozão de juba caída...

      Eliminar
  2. O regresso aos tempos de outrora, pelas suas palavras. Abraço, e muita força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elviramiga

      Tento fazê-lo - mas sem saudosismos idiotas. Muito obrigado pelo teu desejo. Eu bem vou tentando...

      Qjs do Leãozão de juba caída

      Eliminar
  3. O regresso aos tempos de outrora, pelas suas palavras. Abraço, e muita força.

    ResponderEliminar
  4. eheheh... Costuma dizer-se "Bons tempos" ! ...rsrsrs ... na realidade talvez não fossem assim tão bons, mas foi interessante relembrar todas aquelas marcas de que acabávamos todos por falar, já que as notícias não tinham o impacto das dos dias de hoje e a publicidade era um entretenimento a não perder intercalando as notícias e os programas habituais !
    Era realmente um tempo em que a publicidade tinha muito mais impacto ! Acreditávamos mais, porque acreditávamos que tudo era verdade. Hoje somos mais rigorosos e mais selectivos ! :))

    (Não te esqueças de dar seguimento ao meu mail, sobre as actualizações do teu blog)

    Abraço ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ruizinhamigo

      (Antes do mais já estou a pedir ajuda HHHHEEEEPPPP!!!!!) porque não percebo patavina disto...)

      Realmente eram outros tempos, outras gentes, outra política = a Ditadura salazarenta! Porém temos o direito de termos memória, respeita-la e guarda-la. A pesquisa que fiz deu-me a possibilidade de fazer o escrito.

      Mas, posso assegurar-te que também me fez reviver as "coisas" que víamos nos jornais e nas publicações mais diversas: a "Flama", o "Século Ilustrado", a "Plateia", o "Álbum do Cinema", a "Mãos de Fada" enfim a inefável "Maria"...

      As páginas delas estavam cheias de publicidade. Em tempos escrevi uma singela e despretensiosa "História das Publicações Periódicas Portuguesas" que nem sei onde para... Dela respigo: "O jornal A BOLA por vezes recusava alguma publicidade (até anúncios de uma página) porque com tantas notícias desportivas não tinha espaço para ela - publicidade - (...) Aliás sempre fomos desportistas da bancada... ou de sofá..."

      Nesta vida multifacetada de jornalista, também fiz rádio e televisão. Nos anos 50 não havia "A caixa mágica que mudou o Mundo..."; era só a rádio. Para esta os anúncios tinham de ser produzidos com efeitos sonoros...

      Nunca me esqueci, esqueço e creio que não me vou esquecer: "Candeeiros bem bonitos, modernos e originais? Compre na Rádio Vitória não se preocupe mais..." ou a "Sapataria Oliveira que calça Lisboa inteira..."

      Bom, quando falo ou escrevo isto alongo-me de forma mais comprida do que a légua da Póvoa ou do que a espada do Afonso Henriques. Desculpa-me Ruizinhamigo e desculpem-me outros maduros que (ainda) me conseguem ler...

      Abç do Leãozão de juba caída...

      Eliminar
  5. Que giroooo!!!
    Adorei, alguns dos anúncios nem sabia que me lembrava deles :)))
    E os Parodiantes? Eram a minha companhia de almoço, todos os dias ás 13h50 Patinhas e Ventoinha ahahhah.
    Muito giras estas lembranças, fiquem BEM, saúda para todaa familia.. beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Papoilamiga

      Grande lembrança que tiveste: a Parada da Paródia, o Patilhas, o Ventoinha e o Bu'aquinho.. um sucesso radiofónico (no teatro de revista e na televisão - fraquinhos) mas que só apareceu nos princípios dos anos 60. Um dia hei-de escrever uma "coisa" sobre os Parodiantes de Lisboa. Quando? Não sei...

      Papoilamiga

      Mito obrigado pelo comentário...

      Os Ferreiras encabeçados pelo Leãozão (abatido) mandam bjs, qjs & abçs

      Eliminar
    2. Imagina que há cem anos que lhe chamava Patinhas ahahha, mau ouvido é o que eu tenho! Bjs

      Eliminar
    3. Papoilamiga

      O tio Patinhas (se não me engano e sem recorrer à "ajudante" Wikipédia o nome inicial em inglês era e apareceu nos desenhos em quadradinhos cujo "herói" era o Pato Donald, seu sobrinho, personagem "imortal" de Walt Disney.

      Foi criado em 1947 por um desenhador cujo nome não conheço - e também não consultar a "prestimosa" enciclopédia da Internet. Tens de fazer os TPC pois o gajo com l com o tipo com n

      Creio que agora já quase percebi o discurso do Passos Coelho em que o distinto presidente do PSD troca (e por várias vezes na sua "brilhante" intervenção) o azul pelo laranja, o amarelo pelo verde, o castanho pelo roxo etc. Por isso lhe chamam o Troca-tintas...

      Qjs do Leãozão que persiste em estar muito fo.... oops, rnicado

      Eliminar
  6. Ora, isto sim, senhor Leãozão!
    Faz-nos melhor do que melhoral...
    A chegada da esferográfica foi uma revolução
    não tão abrangente como a web mas que rompeu de forma definitiva com o preconceito da escrita perfeita das canetas de tinta permanente. Havia gente que dizia: a esferográfica dá cabo da caligrafia.
    Tretas! Cada um escreve com aquilo que tem.
    Amanhã se verá.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agostinhamigo (II)

      E o Formitrol?... Recordas-te?

      O senhor está constipado
      e ficou mal de repente
      porque não teve cuidado
      porque foi imprevidente

      Para o mal cujo motivo
      está na chuva, frio ou sol
      qual o melhor preventivo?
      Formitrol, Formitrol, Formitrol!


      Poizé estou (estamos?) velho. Do que eu me havia de lembrar? Das esferográficas? Que nunca fizeram mal a quem quer que fosse..

      Olha, caro Amigo: o meu saudoso Pai (é verdade, já não dissera a mesma coisa da minha mãe...) trouxe-me da Alemanha - onde fora ensinar sobre escolha/separação do trigo uma esferográfica de marca Reporter, tinha eu oito anos. Premonição?

      Abç do Leãozão - em baixo

      Eliminar
  7. Oh meu estimado amigo, do que se foi lembrar...
    Outros tempos, mas (eu parece que gostava mais
    desse tempo) pelo menos no trabalho havia mais
    camaradagem.Lembra-me tão bem do aparecimento dessas esferográficas com carga. Ainda tenho algumas guardadas penso.
    Desejo que consigo "as coisas estejam melhores"
    O melhor fim de semana possível.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irenamiga

      Por vezes (muitas...) dá-me na veneta escrever sobe coisas que me aparecem sem que o possa saber. Penso que é um caso de sonambulismo endémicus/scribentae...

      Recordar é como voltar ao que se viveu no tempo passado. E não é mau... pelo menos para mim.

      Fiz uma colecção de canetas que chegaram (VERDADE!!!) a 15.876!!!!!! De todas marcas, qualidades e feitios, incluindo umas esferográficas de uma farmácia do Red Light District, onde as "meninas" estavam detrás vidraças das causas para os transeuntes escolhem as qu mais lhes agradassem... :-))))

      Ainda hoje conservo umas oitocentas e picos das "grã-finas": Parker, Cross, Montblanc, Sheaffer, Pelikan. E algumas de mil oitocentos e troco passo... As outras foram-se!

      Qjs do Leão down

      Eliminar
  8. Gostei de recordar esse tempo de rádio, ardinas e pregões...
    Passaram anos, para a esferográfica ser admitida na escola!
    Eram tratadas pelas freiras - pasme-se - como objetos de categoria baixa e vil.
    Pobrezinhas!
    Por associação, lembrei-me dos folhetins radiofónicos e do
    «Graça com Todos»...

    E porque era garota, nunca me lembrei do trabalho
    publicitário que havia por trás desses produtos tão
    badalados...

    Uma voltinha divertida (gostosa) pelo século passado.
    Gostei, Leãozão.

    Abraços e beijinhos para ti e Raquel.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ~ PS ~
    Vai dando notícias, Amigo.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  9. Minha querida madrinhamiga

    Começo a pensar que estas viagens pelo antigamente têm a sua laracha. Pelo menos e o que dizem os comentários - incluindo o teu.

    Para mim estas revisitas são um espantoooooo como diria o Jô Soares, e as reacções deixam-me contente e ao mesmo tempo embasbacado... Por mais que digam que não, fazem bem a uma pessoa, ajudam-na (-me) a levantar o ego.

    Fico muito feliz por teres gostado deste devaneio neste sistema de memória associado com estruturas no lobo temporal medial.... (Wikipédia)... :-)))

    As notícias continuam a ser mázinhas. Falei com a minha psiquiatra Dr. Alice Nobre e perguntei-lhe se este esforço de contenção podia resultar num retorno da depressão bipolar (cinco anos e seis psiquiatras) de que ela me tratou - e bem.

    Felizmente disse-me: "Negativo. O Henrique tem força e todos nós o ajudamos em especial a Raquel; e tem muitas Amigas e muitos Amigos que o apoiam.Esteja tranquilo."

    Madrinhamiga

    Bjs da Raquel e mts qjs do afilhado Leãozão

    ResponderEliminar
  10. Gentamiga

    Tal como atrás disse, creio que estes temas do antigamente despertam muita atenção entre a nossa malta e são lidos com alguma saudade e muito carinho, o que vos agradeço.

    Meditei no assunto (às vezes acontece-me) durante uns três e meio segundos e Eureka!

    Com a vossa sempre bem vinda colaboração (e sugestões) poderíamos iniciar uma nova secção aqui na NOSSA TRAVESSA. Proponho já o título/cabeça dela: TEMPO DE RECORDAR.

    Peço-vos o favor de me dizerem aqui em jeito de comentários o que pensam da hipótese/proposta. Muito obrigado.

    Qjs & abçs do Leãozão, chateado



    ResponderEliminar
  11. Eh eh eh eh.... lembro-me desses anúncios todos! E os episódios do Tide... ainda morava em Algés e ouvíamos sempre os folhetim aí pelas duas da tarde.

    Que velha sou!!! Eh eh eh eh...

    Beijinhos e abraços para o Leãozinho e Cª Ldª. Tudo a começar a correr melhor!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracinhamiga

      Pareces o Colombo o ovo; ninguém entre a assistência foi capaz de o pôr em pé... Salvo a galinha que põe os ovos em pé o Cristóvão (que dizem ter sido portuga. E também madeirense, mas o Cristiano Dourad.., oops, Ronaldo (mas que também é dourado) é quem tem um hotel, uma praça, uma placa e um aeroporto com o seu, dele, nome lá na eilha

      Bom, descuidei-me, perdão, despistei-me e perdi o comboio, digo, o Colombo em carne e osso (o outro é Centro comercial) também o pôs na vertical, ou seja, em pé. Claro que a clara e a gema e a casca do ovo estavam cozidos.

      E logo um invejoso da corte resmungou "assim também eu!..." Não sei como acabou a cena mas deve ter sido mesmo no fim.

      Anda um honesto cidadão a pesquisar todos (ou quase) infólios por tudo o que é sitio a dar cabo das dioptrias e do cérebro e vem uma Sampaio qualquer o dizer que se lembra de todos os anúncios anunciados (aqui há qualquer que me faz carregar o cenho) e até se dá ao lixo, oops, luxo de dizer todos os episódios do folhetim etc. Assim também Graçamiga! :-)))))))) (reparaste, tenho a certeza na maneira subtil como liguei o Colombo ao folhetim. Não admira sou muitíssimo óptimo...)

      E de "laste bâte nóte liste" a velhice. Ora, velhos são os vestidos do Christian Ronal, porra!, Dior...

      A CIA, digo, a Cia Raquel & Leãozão ilmitada deseja a Vossa Insolência os melhores votos de voto e envia Bjs e Qjs
      _______
      No resto tudo na mesma como a lesma ou talvez pior. A ironia que uso é uma terapêutica ocupacional. Valha-me isso... :-((((

      Eliminar
    2. Eh eh eh eh.... e que excelente terapêutica!!! Eu faço o mesmo!!

      Bisous...

      Eliminar
  12. Henriquamigo, voltei literalmente à minha infância e aos bons momentos que passava a ouvir telefonia, que aliás ainda conservo bem conservada, uma Nordmende :)

    Lembro-me bem da maioria destas publicidades que descreveu e o meu amigo lembra-se desta:
    “De colónia é o leite que você deve usar. Leite de Colónia para a beleza realçar”.

    Espero que o meu amigo e sua família estejam bem dentro do possível .

    Um grande beijinho para todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Fernandinhamiga

      Fico muito feliz por te ter proporcionado essa viagem de regresso, mas com volta assegurada!...:-)))

      Pois claro, lembro-me perfeitamente, mas... não podia incluir todos. Nem ma British Encyclopedia chegava... :-)))

      Isto vai continuando mal... Muito obrigado

      Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

      Eliminar
  13. Meu caro Amigo, como fui transportada no tempo! Lembro bem essa publicidade da rádio. Lembro bem quando apareceram as primeiras esferográficas... E tudo tão bem relatado aqui.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  14. Gracitamiga

    Tentei recuar no tempo para uma época que se seguiu ao fim da II Guerra Mundial e em que Salazar não cumpriu a promessa de eleições livres tal como as inglesas...

    Muito obrigado pelo teu comentário minha Poetamiga

    Qjs do Leãozão muito abatido

    ResponderEliminar
  15. Embora tudo tão bem relatado aqui, Henrique, não me lembro de nada.

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresinhamiga

      Ja ... Die Jugend ist ein Wunder!

      kleine Käse
      ______________

      Dinge hier in den Emiraten sind immer noch schlecht ...

      Eliminar
  16. Boa tarde, Amigo! fez-me recuar do tempo com as publicidades que ficaram na memoria de muitos portugueses.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  17. Gomesamigo

    Muito obrigado Toda a nossa geração se recorda dos anúncios que viu e ouviu. Era forçoso que assim fosse. Era permitido...

    Abç Leãozão

    ResponderEliminar
  18. Boa noite. Amigo Ferreira
    Estou em divida consigo, sim senhor, mas, vamos cá esclarecer uma coisa: Porque raio haveria de estar zangada consigo? Não, nem pensar.

    Não sei que se passa neste sistema, a "Nossa Travessa" não actualiza no meu blogue. Se for procura à minha lista de blogues está desde à 2 meses. O que é muito aborrecido. Hão-de pensar que é má vontade minha, não é! Da minha parte peço desculpas.

    Assim sendo, sinto-me na obrigação de encaminhar para os favoritos para assim estar mais atenta. Ralhe com o sistema, looool......Eu procuro visitar todos os blogues que actualizam, se algum fica atrás, é culpa do sistema.

    Mas deixando a "zanga" lool para trás, como tem passado? Já anda melhor? Espero bem que sim.

    E pronto. Nada de aborrecimentos. Prometo que, de outra forma cumprirei com o meu dever., Ok? Looool

    Deixo-lhe um abreijo bem repenicado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Cidáliamiga

      Bastante gente já me pediu para saber o que se passa. Como eu próprio não sei, lancei um apelo à nossa malta, mas poucas respostas obtive. E também não sei como enviar um imeile ao Googler. É uma grande chatice, mas que poso fazer mais?

      Vou ver se descubro alguém que seja expert em blogues. Se assim acontecer peço-lhe para remediar a coisa e me ensinar para o futuro o que hei de fazer...

      As coisas por aqui continuam muito mal por mor da grande quantidade de merdas que me estão a acontecer... Arre porra, que é demais!!!

      Quanto à tal "zanga" - esquece. Ando muito destrambelhado...

      Qjs do Leãozão

      Eliminar
    2. Querida Cidáliamiga

      Bastante gente já me pediu para saber o que se passa. Como eu próprio não sei, lancei um apelo à nossa malta, mas poucas respostas obtive. E também não sei como enviar um imeile ao Googler. É uma grande chatice, mas que poso fazer mais?

      Vou ver se descubro alguém que seja expert em blogues. Se assim acontecer peço-lhe para remediar a coisa e me ensinar para o futuro o que hei de fazer...

      As coisas por aqui continuam muito mal por mor da grande quantidade de merdas que me estão a acontecer... Arre porra, que é demais!!!

      Quanto à tal "zanga" - esquece. Ando muito destrambelhado...

      Qjs do Leãozão

      Eliminar
  19. Ver as propagandas antigas sempre me encanta.Assim vi as daí. Gostei muito! abração, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Chiquinhamiga

      Muito obrigado. Se gostaste do texto - é bom; e das gravuras que o animam - é óptimo.

      Qjs do Leãozão

      Eliminar
    2. Querida Chiquinhamiga

      Muito obrigado. Se gostaste do texto - é bom; e das gravuras que o animam - é óptimo.

      Qjs do Leãozão

      Eliminar
  20. Olá, olá, aqui estou eu para uma visita. Gostei e vou voltar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Gajamiga

      Aleluia! Vieste! E gostaste! Volta que está a agradar. Sempre! :-)))) E muito obrigado.

      Qjs do Leãozão

      Eliminar
  21. Olá, Henrique
    Levaste-me até um passado, em que ouvia todos esses anúncios! Interessante, como te lembras de todos eles!
    Bom fim de semana, com muita saúde.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  22. Olá, Henrique
    Levaste-me até um passado, em que ouvia todos esses anúncios! Interessante, como te lembras de todos eles!
    Bom fim de semana, com muita saúde.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar