PASSO A PASSO

2016-06-12

  



Quando eu for grande

Antunes Ferreira
Q
uando cheguei aos sete anos entrei para a escola como era usual naquele tempo, não havia pré-primária nem infantários. O estabelecimento de ensino tinha o nome pomposo Colégio Mouzinho da Silveira (que bastantes anos depois apareceria na nota de quinhentos escudos) e ficava entre a avenida de Berna e a estrada das Laranjeiras com o Horto de Lisboa em frente, onde hoje é praça de Espanha. Os carros eléctricos, uns quantos deles abertos, passavam junto ao passeio e a directora era a Dona Clélia Marques

Manequim e meio...

  
D
ecidi então que quando fosse grande queria ser manequim de montra. Foi uma decisão irrevogável. Porém no ano seguinte o meu primo Jacinto (Bibi para a família e adjacentes que tinha mais seis anos do que eu e já andava no Passos Manuel) alertou-me que os manequins eram muito parados e se persistisse na minha decisão irrevogável tinha de pensar que assim não poderia saltar ao eixo, jogar à macaca, ao toca e foge, atirar o pião à unha e assim por diante.

... com capacete e tudo
  
R
econsiderei e na segunda classe a minha preferência irrevogável mudou-se com armas e bagagens para vir a ser, quando crescido, mergulhador com capacete e tudo à procura duma nau portuguesa carregada de especiarias naufragada em 1608 quando vinha de Goa para Lisboa. Meu dito, meu feito, ou melhor nem meio foi. Votou à carga o Bibi que os mergulhadores usavam botas com sola de chumbo para se poder movimentar na cave do mar, 1º. direito.

M
acacos me mordessem, tinha de pré-arranjar emprego quando fosse crescido, pelo que na terceira classe retirei-me do Mundo para meditação assim a modos que um ano sabático, mas estudando os substantivos, adjectivos, pronomes diversos e predicados e seus complementos, sujeitos e conjugações dos verbos ser, estar e ter, perfeitamente irregulares. A dona Atília, viúva com um buço tamanho que fazia inveja a qualquer guarda- nocturno com espada, era a professora de palmatória sempre disponível para quem cabulasse ou não tivesse feito os TPC.

 
 Só de passeio

C
heguei à quarta classe com prova de admissão ao liceu, que foi o Camões, e antes de me aventurar nas linhas férreas de todo o Portugal continental, rios e seus afluentes, quebrados e outros que tais avancei no propósito de ser calceteiro marítimo. O maldito primo Bibi advertiu-me que dapensava que tal profissão não existia, só havendo os dos passeios, e a existir um homem não tirava os pés da calçada Propus-lhe ser super-homem, e desfazendo na minha nova intenção, também não lhe parecia viável porque o tipo passava a vida a voar e eu tinha vertigens ou seja era acrofóbico. Fiquei na mesma, pelo que consultei o Dicionário Torrinha e vi que era quase a mesma coisa.

Os Cinco Violinos



N
o segundo ano do Camões arrumei a questão quanto ao meu futuro quando fosse grande; cada dia seria assim: de manhã padre, de tarde bombeiro. Os meus pais não acharam graça nenhuma à solução e a minha mãe ameaçou-me com a colher de pau com que administrava a justiça. Estive-me nas tintas (mas não da miserável colher de pau…) Tinha tomado uma decisão irrevogável. Nessa altura, se já existisse – o que felizmente ainda não acontecia - o Portas, batia-o por 7-0, com três golos do Peyroteo e quatro dos outros Cinco Violinos… 

44 comentários:

  1. :))) ... Porque será que nunca nos deixam ser aquilo que gostávamos de ser quando fossemos grandes ?...
    Logicamente porque os nossos pais acham que são profissões mal remuneradas e por isso, toca de nos trocarem as voltas e obrigar a estudar para tirar um curso e podermos ser "alguém na vida" ! hehe ...
    Eu, por ex. adorava ser "amola tesouras e navalhas", andar com aquele carrinho pela mão e tocar aquela gaita com um som maravilhoso ! Como eu gostava de a tocar, quando o "homem" ma emprestava para experimentar !!! rsrs ... mais tarde já pensava em vir a ser distribuidor de azeite, vinagre e outras coisas, empoleirado naquelas carroças, puxadas a cavalo e onde também havia uma gaita, mas esta não de tocar, mas sim de apertar e produzir aquele som que fazia saltar as donas de casa at
    e à porta ! ... E quantas vezes eu fazia companhia ao "azeiteiro" durante umas centenas de metros ! rsrs

    Afinal aqueles meus sonhos de criança lá foram por
    agua abaixo ! rsrsrs

    Abraço Henrique Amigo ! Contenta-te comigo ! hehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ruizinhamigo

      Resumindo e concluindo: tu gostas mesmo de gaitas e o resto é conversa mole para encher pneus... :-))))))))

      Os pais eram uns bons malandros (desculpa lá Zambujal) No meu caso perdeu-se um (bom???) fadista porque a Dona Glória me ameaçou com a colher de pau...

      E ordenava-me sempre Não venhas tarde!!!; lixei-me. O Carlos Ramos ficou muito fo... oops, chateado - mas eu ainda mais... :-)

      Bjs da Raquel e abç do Leãozão

      Eliminar
  2. Complicadíssimo ser-se grande. Aliás, penso que nunca se chega a ser. Daí a minha convicção de que acertar com aquilo que se vai ser quando se for grande é mais difícil que fazer o jackpot no euromilhoes.
    A crónica está um brinco, mas... não lembrava ao diabo o Portas jogar irrevogavelmente com os cinco violinos. Muda lá isto e põe-no a encher bolas. Bolas de sabão, entenda-se.
    Abraço, Leãozão .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agostinhamigo

      Eu diria mesmo mais (tal como os Dupont et Dupond) complicadérrimo. Grande sou eu pois peso 119,9 quilos. Não alembrava ao diabo, mas alembrou-me a mim (pleonasmo).

      E não mudo nada; tenho cópirraite... :-)))

      Abç do Leãozão

      Eliminar
  3. FerreirAmigo,
    Vá lá que nunca decidiste, como o pai do Solnado, ser escafandrista em Beja :)))
    Aquele abraço pra ti, beijinhos para a Raquel, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coimbramigo

      Nunca ninguém me obrigou a ser bombeiro voluntário quer eu quisesse que eu não quisesse... Co escafandro!

      Qjs às tuas mininas e abç para tu

      Leãozão

      Eliminar
  4. Bela croniqueta, HenriquAmigo! Assim, sim!!

    Já me fizeste soltar umas sonoras e saborosas gargalhadas. :))

    Beijos para o casal de pombinhos e já que hoje tens por aí Festa...Bom Santo António!

    Janita

    PS- Pedias para que lessem os versos caipiras, mas nem piaste nada sobre os meus...Olha que tu!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janitamiga

      'Tagratecido (da Covilhã, já foste) mas quanto a festas só no sítio do costume.

      O santo das bilhas - salvo seja - tinha uma quadra no tempo salazarento:

      Dos dois Antónios
      de que Lisboa desfruta
      um é filho da Sé
      e o outro... não é,,,


      Cumprindo o meu destino e as ordens de tu já lá fui e comentei

      Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

      Eliminar
    2. Agradecida eu, Henrique, mas andas a ficar com falta de percebes?
      Não, que eu não tenha gostado de te ver lá pelo meu cantinho, longe disso, mas o que eu te quis dizer é que no POST ANTERIOR - falo alto a ver se ouves bem - também eu te respondi aos versos CAIPIRAS e tu não ligaste nenhuma. Percebeste??

      Nem te apercebes das visitas que respondem às tuas respostas?
      Ora vai lá abaixo ver. sff.

      Beijos para a Raquel ( que já deve de estar farta de tanta beijoquice ) e um abraço para ti!!

      :)

      Eliminar
  5. Janitamiga

    Levei um tampão, tempão pra compreender os recados que fizeste o favor de me enviar, mas agora já está tudo remediado digo eu.

    Mas... não te peço desculpa, porque desculpa não cura...

    A Raquel recebe e envia bjs (sem o saber porque as respostas dou eu...) e qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
  6. E se fosse hoje, tu com 5,6,7,8 anos, querias ser o quê, confessa lá. Não era o Paulinho irrevogável, pois não? Eu gostaria de ser banqueiro, tipo DDT, já que para pontapé na bola também não tenho jeito nem maneira.
    Já agora: 7 a 1 levaste em Alvalade, há anos. Eh. Eh!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cunhamigo

      Isto nem parece teu... Konkentão banqueiro. De banco do jardim do Marques do Pombal? toma as gotas, homem, toma-se todas e limpa a colher.

      No restante abstenho-me!!!!

      Abç do Leãozão

      Eliminar
  7. Pronto, já fiz um post com um link para aqui :)
    beijinhos
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gabrielazinhamiga

      Muito obrigado minha querida Amiga. Vou já ver e oxalá apareçam novas/os comentadoras/res...

      Qjs do Lisboeta Leãozão

      Eliminar
  8. Pronto, já fiz um post com um link para aqui :)
    beijinhos
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gabrielazinhamiga - II

      Muito obrigado minha querida Amiga. Vou já ver e oxalá apareçam novas/os comentadoras/res...

      Qjs do Lisboeta Leãozão

      Eliminar
  9. Tudo belo por aqui..voltarei vezes mais!!! abraços com carinho diretamente do meu Cotidiano.

    ResponderEliminar
  10. Liamiga

    Muito obrigado, volta mais vezes, quando quiseres. E segue-me sff

    Qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
  11. Bom dia, amigo irrevogável, porque mania tem os pais em ditarem o destino dos filhos? depois de tudo, irrevogavelmente o amigo irrevogável não parou, continua e bem, a ser um verdadeiro irrevogável ao contrario daquele (submarino irrevogável) que se acha iluminado, a elite interesseira e só por interesse o elogia como figura irrevogavelmente inatingível.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gomesamigo

      O teu comentário é notável e irrevogável... :-))))

      Poizé os pais são fo..., oops, lixados quando julgam que hão-de determinar os futuros dos pimpolhos. Mas há quem os trame e siga em frente - o que é arriscado mas é excelente...

      Abç do Leãozão

      Eliminar
  12. Então amigo, isto de haver sempre quem
    queira cortar "os sonhos" é mtº. aborrecido...
    E jornalista munca lhe apeteceu?
    Coisas, não é?
    Desejo que se encontre bom.
    Abraço
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  13. Irenamiga

    Cortar os sonhos é tramado. Porque Não há machado que corte a raiz ao pensamento como cantou o Manuel Freire.

    Quando a Dona Clélia Marques, na quarta classe, me disse que eu escrevia muito bem... estive-me nas tintas, pois só pensava nas delícias de ser calceteiro marítimo.

    Porém no quinto ano do Lyceu (*) Camões, a minha querida professora de Português, Drª Maria Helena Lucas, repetiu graça de eu escrever etc. e tal, acrescentou um tanto à pitonisa que eu haveria de ser jornalista e/ou escritor, aí a coisa fiou muito mais fino.

    Estava lixado; foi como se me tivessem vacinado com uma pena de pato ou uma agulha de gramofone... Já não tinha salvação... :-)

    Qjs do Leãozão

    (*) é assim que consta no frontispício dele

    ResponderEliminar
  14. ~~~
    De tão divertido e terno, este texto está uma delícia!
    Tinhas uns gostos estranhos em 'piqueno', afilhado...

    Envia novamente o 'link' deste blogue a todos.

    Abraços e beijinhos para ti e Raquel
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ~PS~ Não esqueças a tua madrinha...
    ~ http://avivenciaravida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Madrinhamiga

      Cada um é pró que nasce diz um velho ditado... Mas, na verdade não nasci, por exemplo para ser herói... :-)
      Mesmo assim agradeço as tuas palavras muito gentis e penso que sinceras.

      Vou enviar de novo um imeile para informar do E fa-lo-ei porque mo pedes, pois já o enviei pelo menos 875.043,7 vezes... :-)))))))

      Bjs da Raquel e qjs do Leãozão teu afilhado

      Eliminar
    2. HELPPPPPPPPPPPPPPPPPP

      Eu nem sei bem o que é um link... Mas depois de saber juro que vou enviar o imeile. E cá vai um pedido: EXPLIQUEM-ME que raio de coisa é. É bicha..., oops, bicho?????? Algo que se coma????? Transporte colectivo???? Time de futebol???? Dinossauro???? Tirem-me desta cidade, oops, ansiedade!!!! Muito obrigado

      Eliminar
  15. =)))
    Delicia de texto!

    Queremos sempre ser muita coisa, e depois somos o que até nem pensávamos ser! Fiz sentido? ;)

    Lina ou Golimix

    ## Não dá para colocar o URL :(( . Tirou essa opção? :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Linamiga

      Muito obrigado. Entre o querer e o poder algo vai acontecer... Olha, rimalhei... :-)))

      Não tirei nada, apenas a carta de condução e nem sei a quem...

      Qjs do Leãozão e volta mais vezes - as que quiseres

      Eliminar
    2. Tem que pedir ajuda ao nosso amigo Rui, ele sabe colocar isso. Eu também não consigo ajudá-lo...

      Claro que volto, mas era mais fácil com o URL... já que não queria usar a minha conta do Google

      bj

      Eliminar
  16. Já me fez sorrir o que, convenhamos, no meu caso, é um pleonasmo :)
    Adorei este seu texto - muito divertido e espirituoso. De facto, as nossas certezas só são certezas enquanto durarem :)

    UM abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Smilamiga

      Poizé - um pleonasmo... Smile, sorriso, onde é que está o problema?

      Para fazer um sorriso usamos 128 nervos da cara e boca; para fazer uma carantonha usamos 457... E, aliás, rir é o melhor remédio (já nem sei quem foi que disse isto, mas para já sou eu...)

      Volta mais vezes, continua a comentar e faz-te minh seguidora, obrigado. :-)))

      Qjs do Leãozão

      Eliminar
  17. RELEMBRAR

    Este blogue é herdeiro daquele(s) [A Travessa do Ferreira foi o que durou mais...] que fiz durante 13 (treze) anos e que foram roubados sem que soubesse o motivo!!!... Bem me desunhei para saber o que se passara - mas o Google disse-me que o caso estava em análise...

    Estava, está e estará digo eu. Fiquei muito chateado como sei que compreenderão. Por isso comecei com este http://anossatravessa.blogspot.pt e espero que me compreendam e colaborem comigo mandando comentários, enviando-me os vossos imeiles (o meu é ferreira20091941@gmail.com) e tornando-se minhas seguidoras e meus seguidores, o que muito vos agradeço.

    Qjs & abçs

    Leãozão (a caminho dos 75 aninhos...)

    UMA ÚLTIMA INFORMAÇÃO - QUE AFINAL SÃO DUAS...

    1) Estou a preparar-me para também vos SEGUIR mas preciso da ajuda dos meus assessores/netos e neta para o fazer...

    2) Se quiserem favor divulguem este blogue por toda a vossa malta. E para já chega... :-))))))


    ResponderEliminar
  18. ADENDA

    Também vou publicar, como sempre fiz, o meu PERFIL tão completo como me for possível - mas, está visto, resumido... :-))))))))))))))))))))

    ResponderEliminar
  19. Feliz de quem fez a quarta classe à luz da candeia e não sabia quem eram os cinco enm os quatro nem os três violinos, porque não havia rádio nem jornal nas suas aldeias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Septuagenáriamigo

      A vida nas aldeias era tramada. Passei alguns dias em Pereiro perto de Marvão, hoje abandonada e... à venda...

      Tinha 13 anos e estive lá uns dias e vi como era a vida ???) Não havia nada, à excepção da igreja com um sacristão maneta... Foi uma experiência danada e concluí que quando fosse não queria, de todo, ser... maneta,

      Abç do Leãozão



      Eliminar
  20. O Bibi era um desmancha-prazeres...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Baratamigo

      Era, sim senhor, mas era bom tipo.... :-)

      Abç

      Leãozão

      Eliminar
  21. O Bibi era um desmancha-prazeres...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Baratamigo II

      Era, sim senhor, mas era bom tipo.... :-)

      Abç

      Leãozão

      Eliminar
  22. Henriquamigo, vejo que afinal não fui só eu a levar reguadas, a fazer exame de admissão e a questionarem tudo o que eu queria ser em grande :)
    Fomos uns incompreendidos meu amigo :D
    Não percebi o que faz o Portas nesta sua crónica ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernandinhamiga


      Poizé. Deus dá dentes a quem não tem noz... oops Deus dá nozes a quem não tem dentes Fomos uns desinfelizes

      Essa agora, o Paulinho das freiras, digo, feiras também tomou uma decisão irrevogável que no dia seguinte revogou... ;.))))))

      Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

      Eliminar
  23. Delicioso.:))
    Duas profissões nada ligeiras, a mãe tinha alguma razão. :)))
    Beijinho amigo.

    ResponderEliminar
  24. gostei da simpatia e da maneira como brinca :)

    quando eu era peqena sepre qis ser a mesma coisa, quando comecei a crescer e ja andava indecisa (e acho q ainda estou)

    ResponderEliminar
  25. Amigo Henrique
    Tantas decisões irrevogáveis, logo seguidas de desistência por influência do primo, para acabar numa profissão na qual nunca havia antes pensado!
    Maneira muito agradável de redigir uma crónica, memória do passado...não muito distante.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  26. Um fim de semana repleto de paz natalícia ... condimentado com muito Amor familiar ... muitos sorrisos e excelentes partilhas!!!

    E ao "bater das doze badaladas" que seu coração se encha de ESPERANÇA em concretização se sonhos e projetos!!!

    Um beijo da amiga Gracinha!!!

    ResponderEliminar